sexta-feira, 24 de julho de 2009

E a vida continua...


Por aqui por cima continua tudo bem... O verão não está lá essas coisas, mas é melhor aproveitar pois já já ele vai embora e volta o friozão denovo. Acho que eu tô começando a entender o porquê de falarem que aqui é muito frio. Não é só a fama do inverno... é que durante o ano todo, não importa a estação, faz frio. Quando acordo de manhã cedo para ir para o trabalho, vou de casaco. Quando volto à tarde, tenho vontade de botar um biquini... É meio louco, mas é Québec. A gente se acustuma, mas é sempre bom tomar muito suquinho de laranja para reforçar a imunidade. Falando nisso, aí fica uma dica para que vem pra cá, tomem muita vitamina. Quem chega costuma ficar gripado com frequência e a resolução para esse problema, pelo menos pra mim e Diogo, foi começar a tomar Cetrum e vitamina C todos os dias. Aqui é bem baratinho e vale muito a pena. Não ficamos mais doentes e quando a gripe quer nos pegar não passa de uma mera tentativa de um ou dois dias.
Nosso cachorrinho já está bem maior e agora também pode passear na rua. Aqui perto tem uma pracinha só para cachorros que ele adora! Ficam todos soltos correndo e se babando =P Encontramos até uma basset hound lá filha de brasileiros =) Com o Johnny descobrimos algumas coisas básicas sobre ter cachorro aqui. Primeiro, não é obrigatória fazer o registro do cão, aquele que você paga uma taxa de $ 27 por ano. É opcional e não serve pra quase nada. O nosso filhinho não é registrado e a sua veterinária também não nos encorajou a fazer. Ração de boa qualidade aqui é mais barata que no Brasil, ou seja, para manter um cão não é tão caro. O problema daqui são os atendimentos de urgência e a vacina octúpla. Tirando isso, pobre pode ter sim um cachorrinho =P
Em setembro começo a estudar novamente. Vou começar um outro bacharelado em um área diferente da minha no Brasil. Essa decisão foi tomada ainda no Brasil e logo quando cheguei aqui fiz minha aplicação para a UQAM. Fui aceita sem problemas. Sempre quis mudar de profissão, achei que esse erao momento certo. Irei começar o curso de gestão internacional e estou bem animada, pois a escola de gestão de lá é muito bem falada. Sei que vai ser bem difícil, afinal de contas, vou estudar em francês, mas acho que essa também é uma boa forma de se forçar a estudar a língua. Universidade aqui é barata, bem mais barata no que no nosso país. E, além disso, para imigrantes como nós há uma ajuda financeira do governo que se chama prêt et bourse. Uma é um empréstimo para pagar os estudos e a outra é uma bolsa que é dada para ajudar nas despesas enquanto você estuda e essa sim é muito boa, diferente da que é dada na francisation. Vocês podem estar pensar "Ah, mas não deve ser muito fácil para ganhar isso!" Mas aí eu respondo que é sim. Eu fiz o pedido e ganhei as duas e mais dois amigos também fizeram e receberam. O juros são muito baixos, nada comparado com a realidade dos empréstimos no Brasil e para quem quer recomeçar aqui, essa pode ser uma boa opção.
Então é isso, gente... a vida continua... Todos os dias ainda aprendemos coisas novas, sejam elas práticas ou de fundo íntimo. Amamos essa cidade, a vida que levamos aqui e não nos arrependemos nem um pouco de tudo o que fizemos. Quando olhamos para trás e vemos o que passamos, sentimos que o sofrimento valeu a pena, pois aqui é o nosso lugar e o nosso lar.


Um comentário:

JSP disse...

Olha aí, sabia que era questão de tempo. Estou torcendo por vocês.

Que vocês estejam com Deus, assim como Ele está com vocês!

Abraços e tudo de bom!